Roles do SQL Server – Diskadmin e Processadmin

hard-drive-inside

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Olá.

Depois de algum tempo sem postar (falta de tempo mas por motivos profissionais, graças à Deus) aqui estamos. Pra abreviar um pouco a série sobre as roles de servidor, não seguirei a mesma linha dos posts anteriores se não for extremamente necessário.

Vamos falar um pouco agora sobre duas roles em específico (até porque não temos muito o que falar sobre: DiskAdmin e ProcessAdmin)

Diskadmin

Administra dispositivos de backup (obs: dispositivos, não o backup). Hoje em dia, esta role foi pro museu. Um motivo forte pra isso é caiu no desuso o uso de dispositivos para backup em fita (antigamente era comum fazer backup diretamente na fita, e hoje, é algo raro, pois, o desempenho de uma fita é ligeiramente inferior à backup no disco.

Funcionalidades:

  • sp_addumpdevice/sp_dropdevice = Adiciona/deleta um dispositivo de backup novo  à instância.
  • sp_diskdefault  e DISK INIT = Deprecated desde o SQL Server 2000. Fora do escopo (adorei essa frase).
  • Add member to diskadmin = Milagre da multiplicação, o famoso “passa a corrente pra frente”, etc. Dispensa explicações se você está acompanhando a série do começo =)

É interessante notar que um Disdkadmin não equivale a um backup operator ou algo do tipo (fazendo aqui referência à outros SGBD’s) pois por padrão, ele não possui direito de backup, a menos que seja dado tal direito explicitamente por outras formas.  Isso é um tanto quanto engraçado, poder gerenciar pra onde o backup vai mas não poder fazer backup. É muita falta de moral (risos).

ProcessAdmin

Possui o poder de matar conexões. Mas não só isso. Literalmente, ele é um administrador de processos, logo, com certeza, consegue enxergar todos eles. Em suma, ele consegue verificar todas as conexões da instância de várias formas, como por exemplo: a procedure sp_who2 e a dmv dm_exec_connections.

Funcionalidades:

  • Add member to processadmin = Milagre da multiplicação…
  • KILL = Possibilita utilizar o comando KILL, que encerra uma conexão. Leia-se: pode desconectar quem quiser.

Apesar de parecer pouca coisa, tal role possui um poder de fogo considerável. Matar conexões é um tanto quanto perigoso e pode trazer problemas se tal permissão for concedida à pessoas inexperientes/mal-intencionadas.

Geralmente quem tem o poder de matar conexões é um sa (sysadmin), então, é muito mais interessante deixar tal tarefa para algum membro desta role do que “granular” o fato de administrar conexões com o ProcessAdmin.

 —-

Em breve, continuo o post sobre as server roles. Obrigado pela leitura e sinta-se à vontade para comentar.

Um pensamento sobre “Roles do SQL Server – Diskadmin e Processadmin

  1. Pingback: Roles do SQL Server – Vida e Obra | Renato Siqueira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s